terça-feira , 22 de Maio de 2018
Inicio / Mundo / Aplicativo de corrida expõe rotina de bases militares secretas
Aplicativo de corrida expõe rotina de bases militares secretas

Aplicativo de corrida expõe rotina de bases militares secretas

O caso foi registrado em uma reportagem publicada pelo Washington Post

Uma reportagem publicada no último domingo (29), no Washington Post, e baseada em alertas de usuários do Twitter, mostrou que alguns percursos mapeadas no aplicativo Strava revela a localização de bases militares secretas dos Estados Unidos no Afeganistaão, Síria e Iraque.

A movimentação dos usuários do app ficam à mostra para quem quiser ver na internet por meio do mapa “Global Heat Map“. O mapa mostra as rotas mais frequentes de 27 milhões de pessoas, compiladas entre 2015 e 2017.

De acordo com matéria da piauí, o Brasil é o país com terceiro maior número de usuários do Strava. Baseado na reportagem americana, a revista procurou bases militares e penitenciárias brasileiras no mapa de calor do app para identificar padrões de movimentações nas áreas externas e no interior deles. 

O site descobriu, por exemplo, como é o movimento nos arredores de presídios de segurança máxima como os de Catanduvas, no Paraná, de Mossoró, no Rio Grande do Norte, e de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. É possível ver a movimentação intensa de usuários a pé, na entrada e no perímetro externo desses presídios. Também é visível, em alguns casos, a movimentação dentro dos pátios e nos estacionamentos internos.

O Strava pode ser utilizado, por exemplo, com a pulseira Fitbit, que mede dados de desempenho físico, como calorias gasta, além da localização. Ou também com o Apple Watch e aparelhos celulares para registrar os trajetos no app. Todos usam seu GPS embutido para marcar os caminhos. Não existe regulamentação para agentes de segurança sobre o uso do aplicativo.

Fonte – DN

Deixe Sua Mensagem

Sobre Jardel Pessoa

Leia Também

Atentados em Cabul matam 25 pessoas; nove eram jornalistas

Ao menos 25 pessoas, incluindo um fotógrafo da AFP e outros nove jornalistas, morreram em …